quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Molho de tomate fresco

Alguma coisa acompanha melhor uma massa do que um molho de tomate caseiro? Apesar de gostar de uma variedade quase infinita de molhos, sou fã mesmo é do vermelhinho básico. Ao contrário do que dizem por aí, não leva um dia inteiro para ser feito e também não é difícil. Basta pular 2 processos consagrados que, para mim, não fazem a mínima diferença no resultado final: tirar a pele e as sementes do tomate. Se a textura do molho realmente o incomoda se ambos forem mantidos, basta bater o molho no liquidificador e coar no final. Eu prefiro mantê-los, pois deixa o molho mais encorpado e apetitoso. É tudo muito simples e por isso foi escolhido para o almoço do último sábado lá em casa. Lavei e cortei em cubos 1 quilo de tomates maduros (dá mais ou menos para 5 porções de massa) e reservei. Refoguei 1 cebola grande cortada em cubos em 2 colheres de azeite até ficar transparente e depois acrescentei 4 dentes de alho inteiros, sem casca. Deixei fritar até começarem a ficar dourados e depois juntei os tomates. Cozinhei em fogo médio até os tomates começarem a desmanchar e temperei com sal, pimenta do reino 3 folhas de louro. Acrescentei 1 xícara de água e deixei apurar no fogo baixo, com a panela tampada, até todos os tomates desmancharem. Juntei 1/2 lata de extrato de tomate e mais 1 xícara de água e deixei cozinhar por cerca de 20 minutos, mexendo de vez em quando, com a panela tampada e mais cerca de 10 minutos com a panela destampada. Depois, foi só ajustar o tempero e pronto! Dá pra fazer um montão e congelar em pequenas porções, para ir usando aos poucos, ou uma porção pequena, para duas pessoas. Basta diminuir a quantidade dos ingredientes e, consequentemente, o tempo de preparo. Uma mão na roda para jantares durante a semana!

Muito suculento!